Quinta-feira, 22 de Março de 2012

António Gedeão

A propósito do Dia Mundial da Água, transcrevo o poema de António Gedeão:

 

Lição sobre a água

 

Este líquido é água.


Quando pura

é inodora, insípida e incolor.


Reduzida a vapor,

sob tensão e a alta temperatura,


move os êmbolos das máquinas que, por isso,


se denominam máquinas de vapor.

 

É um bom dissolvente.


Embora com excepções mas de um modo geral,


dissolve tudo bem, bases e sais.


Congela a zero graus centesimais

e ferve a 100, quando à pressão normal.

 

Foi neste líquido que numa noite cálida de Verão,


sob um luar gomoso e branco de camélia,


apareceu a boiar o cadáver de Ofélia

com um nenúfar na mão.

publicado por isa às 15:28
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O vendedor de passados

. BARROCO TROPICAL

. A Amiga Genial

. Se Eu Fosse Chão

. O Lugar Supraceleste

. Horizonte

. Prosas Desfocadas

. Mal Nascer

. A Desumanização

. Retrato de Rapaz

.arquivos

. Julho 2017

. Junho 2017

. Outubro 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

.tags

. todas as tags

.contador de visitas

blogs SAPO

.subscrever feeds